quinta-feira, janeiro 28, 2010

Cantada

Postado por Renata F.C às quinta-feira, janeiro 28, 2010
E então desperto e abro a janela
ânsias, amores, alucinações
Desperta amada que a luz da vela
Tá se apagando chamando você
Está chamando apenas para vê-la morrer por teu viver.
Amada acende um coração amante
que o som suave de uma aurora distante
estremeceu aqui no peito meu
Os galos cantam pra fazer que a aurora
Rompa com noite e mande a lua embora
Os galos cantam, amada, o mais instante
O peito arfante cessa e eu vou me embora
Vem namorada que a madrugada
ficou mais roxa que dos olhos teus as pálpebras cansadas
Amada atende um coração em festa
que em minha alcova entra nesse instante
pela janela tudo que me resta
Uma lua nova e outra minguante
Ai namorada nesta madrugada
não haverá prantos nem lamentações
Os teus encantos vão virar meus cantos
voar pra os céus e ser constelações
Ai namorada nesta madrugada incendiaram-se os olhos meus
Não sei porque você um quase nada
do universo perdido nos céus
apaga estrelas, luas e alvoradas
e enche de luz radiosa os olhos meus

Mulher formosa nesta madrugada
Somos apenas mistérios de Deus
 Cantada
[Composição: Elomar]
 
"Li um dia, não sei onde,
Que em todos os namorados
Uns amam muito, e os outros
Contentam-se em ser amados...."

[Florbela Espanca]

(Acabo por sentir saudades de um
relacionamento... Hoje estou  meio dawn =/ )

2 comentários:

Mariana on 29 de janeiro de 2010 08:03 disse...

Lindo o texto.
devemos amar sempre e recomeçar quando for preciso.
Ser feliz é necessário.

Caio Costa disse...

Tá inspirada, hein "R"???
Gostei dessa frase de Florbela, gosto dela e de suas poesias.
É engraçado como nós não temos certos fenômenos aqui no Brasil(aurora).Mas mesmo assim temos os mesmos sentimentos caso eles existissem.Beijaum R

Postar um comentário

 

Cantando o Porvir. Copyright © 2011 Design by Ipietoon Blogger Template | web hosting